Economia

Rosário do Catete

 

Hoje, o que move a economia em Rosário do Catete é a extração de minério, mais especificamente a extração do Potássio pela empresa Vale. No entanto, a agricultura do município de Rosário tem forte influência na monocultura da cana-de-açúcar que vem crescendo a cada dia, ocupando grande parte das áreas agricultáveis do município, antes destinadas à produção de leite, carne, milho, feijão, dentre outras. O rebanho bovino do município diminuiu cerca de 20%.

 

Nos áureos tempos, Rosário tinha na cultura do milho, da espécie catete, uma de suas forças econômicas. O milho cultivado no município hoje é o da variedade "sertanejo", desenvolvido pela Embrapa e apesar de não ocupar grandes áreas, representa a principal fonte de renda para muitos agricultores, que comercializam tradicionalmente o milho verde, atendendo ao mercado interno e ainda conseguem agregar valor ao produto vendendo o milho cozido, assado nas suas barracas às margens da BR101 ou no próprio município. A produção de milho representa em torno de 20% da atividade agrícola do município, beneficiando em torno de 200 famílias. Ainda existem outras culturas de menor expressão, mas que contribuem para o fortalecimento da renda do agricultor que são elas a mandioca, feijão, inhame.

 

A Agricultura Familiar tem se destacado no município com a já citada produção de milho verde, além da mandioca, feijão, inhame, produção de leite, aves caipiras, dentre outras. Como forma de incentivo a Prefeitura Municipal disponibiliza trator, retro-escavadeira, motoniveladora, caçamba, além da doação de sementes de milho e assistência técnica. Em parceria com a Emdagro, estão sendo desenvolvidas unidades demonstrativas de milho e gliricídia, importantes fontes de alimentos para os animais, além da colaboração na elaboração de projetos e assistência técnica. Em parceria com a Cohidro estamos elaborando o Projeto de Irrigação da Fazenda Comunitária, que irá alavancar a agricultura em nosso município, gerando mais renda para os nossos agricultores.

 

 A cidade conta, ainda, com empresas importantes. A maior delas, sem dúvida, é a Vale, que emprega em torno de duas mil pessoas direta e indiretamente e paga royalties pela extração de potássio. Em média, Rosário recebe R$ 3.000.000,00 em royalties revertidos em obras de infra-estrutura, como a pavimentação de vias, a reforma do calçadão da entrada da cidade, moradias e saneamento básico.

Entre as outras companhias de destaque que atuam em Rosário do Catete estão a Petrobrás, Fertilizantes Heringer e Estre que geram em torno de 500 empregos diretos e indiretos.

 

A prefeitura de Rosário do Catete tem investido nas parcerias para capacitação e profissionalização dos seus munícipes a fim de que a mão de obra proveniente dos cursos seja aproveitada nas empresas que estão instaladas no município. Desde o início da gestão já foram formados cerca de 300 alunos das turmas dos programas Pronatec e com o apoio da secretaria de assistência e desenvolvimento social, os jovens produzem o seu currículo e muitos já foram encaminhados para entrevistas para disputar vagas de emprego. Para o ano que vem, a intenção é de firmar parceria com a Vale e a Estre Ambiental com intuito de colocar a em prática o programa do primeiro emprego.

 

No âmbito da educação, Rosário do Catete alcançou a sexta maior nota de Sergipe na avaliação da gestão educacional da rede de ensino, além de investir na construção do Complexo Educacional do bairro Mutirão, composto por creche e escola.